O mundo do marketing está se movendo muito rapidamente. Em pouco tempo, as marcas adotaram o big data, a personalização e a experiência do cliente. O ditado sobre veicular o conteúdo certo, a pessoa certa, no momento certo e no canal certo não é mais excepcional. Se pensarmos nos próximos cinco anos, veremos a evolução do marketing on-line para uma experiência imersiva com conteúdo visual, de áudio e tátil. Os consumidores inevitavelmente “viverão” o marketing, em vez de serem “alvos” dele.

E, assim como no passado, as tecnologias de gerenciamento de ativos digitais (DAM) continuarão a facilitar e impulsionar o marketing digital. Mas antes de entrarmos nisso, vamos falar um pouco mais sobre a mais nova tendência atual – o marketing imersivo e como isso mudará o futuro da narrativa.

TENDÊNCIAS PARA O FUTURO DO MARKETING DIGITAL

Um marketing efetivo é, e sempre será, contar histórias. No entanto, à medida em que surgem novas tendências de marketing digital e que os avanços tecnológicos se instalam, as formas pelas quais contamos nossas histórias mudam.

Storytelling

Juntamente com a ascensão da internet, das mídias sociais e dos dispositivos móveis, presenciamos a democratização das ferramentas de publicação. O que antes era acessível apenas por editoras, estúdios de cinema e agências de publicidade, agora está disponível para todos. E, embora as ferramentas para distribuição de nossas histórias de marketing continuem a mudar, o papel central do conteúdo na narração de histórias permanecerá o mesmo. Além disso, os métodos, o ambiente e a finalidade da narração de histórias evoluirão, mas, novamente, continuaremos a confiar no conteúdo como o veículo dessas histórias. O mesmo vale para o futuro.

Marketing Imersivo

Ultimamente, vimos uma explosão de narração de áudio como, por exemplo, os podcasts. Assistimos ao aumento de vídeos grandes (como webinars) e curtos, que agora dominam as redes sociais e a publicidade digital. Também vimos a consumerização da realidade virtual, graças ao Google Cardboard, ao Oculus Rift e a outros headsets de realidade virtual. Tudo isso reflete um desejo de imersão – uma necessidade natural humana de estar a par da conversa, na cena e no mundo. As pessoas se sentem pessoalmente conectadas a podcasters, influenciadores sociais e ambientes virtuais que eles exploram. Os consumidores querem ser (ou se sentir) participantes, não observadores. Então, aproveitando essas experiências para fazer com que o nosso público tome uma ação desejada, estamos, de fato, engajados no marketing imersivo.

O marketing imersivo continuará a evoluir com a mídia visual em seu núcleo. As principais marcas de consumo já lideram com uma estratégia de conteúdo visual porque vale a pena engajar primeiro e explicar depois. O próximo passo é transformar a mídia visual em experiências imersivas.

A imersão também levará a “personalização” para o próximo nível, que, no momento, é apenas um esforço para tornar o conteúdo mais relevante. A personalização imersiva colocará os consumidores no lugar do piloto criativo, porque é onde eles querem estar. Eles querem escolher ou criar os filtros do Instagram. Querem falar com a Siri e não digitar em um teclado. Querem ser o receptor Pokemon em vez de controlar um avatar em uma tela pequena. E, finalmente, eles querem contar a história fazendo parte dela.

Resumindo, as pessoas querem uma melhor integração entre a vida física e a experiência digital. O marketing on-line irá além da tela para atender pessoas que desejam olhar, falar, ouvir, fazer, mover, tocar e provar. O marketing imersivo, eventualmente, servirá de conteúdo para todos os cinco sentidos. Isso já está em andamento, como visto pelos ambientes sociais móveis e o rápido ataque da Internet das Coisas.

DAM E O MARKETING IMERSIVO

Cada parte do conteúdo de marketing é o que chamamos de ativo digital (ou conteúdo visual). Criar e gerenciar ativos digitais requer tempo e talento. E, como as marcas continuam perdendo eficiência, sanidade e valor para ativos desorganizados e não atualizados, muitas vezes recorrem a tecnologias como sistemas de DAM para armazenar, organizar e encontrar seu conteúdo visual.

Os desafios do gerenciamento de conteúdo só crescerão à medida que o marketing imersivo continuar se consolidando. Dadas suas demandas massivas de conteúdo, ele se mostrará caro, caótico e ineficaz sem um sistema de DAM.

Dessa forma, é necessário ativar e potencializar o marketing imersivo. Assim, nosso sistema DAM ajuda as organizações a gerenciar todas as cinco fases do ciclo de vida do conteúdo:

  1. Produzir: com o nosso módulo de Costumização, é possível fazer a criação de novas artes, templates e campanhas de marketing.
  2. Revisar: automatizamos o processo de revisão e aprovação do trabalho com nosso módulo Workflow. Agora, as equipes criativas podem substituir cadeias de e-mail complicadas por processos inteligentes e eficientes, ajudando-os a criar mais e gerenciar menos!
  3. Gerenciar: guarde todo o seu conteúdo de forma organizada e escalável em uma única fonte central de DAM.
  4. Publicar: Através de integrações e automação, nosso sistema DAM oferece ativos digitais para qualquer canal, incluindo a web, redes sociais e tecnologias móveis. Nosso objetivo é conectar a ferramenta a todas as plataformas que facilitam experiências de marketing imersivas. Também torna mais fácil para as pessoas – equipes internas, parceiros, distribuidores e muito mais – acessar e distribuir o conteúdo da marca.
  5. Analisar: nosso aplicativo de análise, o Analytics, tem a função de ajudar os profissionais de marketing a avaliar e melhorar o desempenho do conteúdo em todo o ecossistema digital. Isso dá às equipes a transparência de que precisam para entender quem usa seus ativos digitais, onde e como eles funcionam.

Contudo, é emocionante ver até onde chegou o mundo do marketing digital em pouco tempo. Com a adoção em massa de marketing imersivo no horizonte, é importante que os profissionais de marketing se adaptem as formas como contamos nossas histórias. Precisamos levar nossa criação de conteúdo a novos limites e nos armar com as ferramentas e tecnologias necessárias para conectar nossos valiosos públicos, com histórias poderosas.

Adaptação e tradução do texto original de Jake Athey.

Ficou com alguma dúvida ou tens alguma sugestão de assunto para abordarmos? Comente abaixo!