Neste post vamos te dar algumas dicas para potencializar o seu engajamento com seus clientes via email marketing.

Email é um meio que tende a ser supercomplicado. É compreensível já que a maioria dos profissionais de marketing gerenciam mais de uma ferramenta de email, dúzias de listas de milhares de usuários. Mas há boas notícias sobre a personalização de e-mails, ela traz muitos benefícios e é mais simples do que se pensa. Na verdade, existem apenas três maneiras de personalizar um email.

PERSONALIZE COM CONTEÚDO

Este é o primeiro e a forma mais óbvia de personalizar um email. Seu objetivo é se aproximar o máximo possível de conversas 1-to-1. Existem algumas maneiras de conseguir isso.

SEGMENTAÇÃO BÁSICA

Isso se aplica, na maioria das vezes, para newsletters. Ao deixar claro para quem é o email, você está segmentando a lista.

MESCLAGEM DE TAGS

São espaços reservados que podem ser substituídos por nomes, nomes de usuários, aniversários e outros dados básicos do cliente no momento do envio. Basicamente você configura o email em busca de personalização. Por exemplo, Ei {nome de usuário}!, se torna Ei Gabriela!

ATRIBUTOS EXTERNOS

Atributos externos são dados de um API externo que são colocados nos seu e-mails. Se você quer sugerir produtos, enviar e-mails de retenção ou chamar antigos cliente, é com isso que é feito.

PERSONALIZE COM TEMPO

Dependendo do tipo de email, há duas maneiras de otimizar o tempo em que os e-mails chegam.

NEWSLETTERS

Assumindo que você já fez a segmentação por interesses do usuário, o próximo passo é identificar o momento ideal para mandar seu email/mensagem. Isso é feito atarvés de testes ao longo de todos os dias da semana, em horários diferentes. Isso é uma prática comum, mas há váriaveis que são esquecidas por muitos profissionais: fusos horários.

Priorizar o fuso horário mais comum é um erro. E as outras pessoas que estão em outro fuso horário? Se um grupo de clientes responde bem a um boletim informativo às 10h na terça-feira, não é garantia que com outros usuários isso irá se repetir.

MOMENTO CERTO – CICLO DE VIDA

E-mails que são enviados como parte de campanhas dependem do tempo também. Embora a hora do dia/semana seja importante, o lugar do usuário no ciclo de vida do cliente com a empresa é mais importante.

Você não enviaria um email a um cliente pedindo para ele escrever uma avaliação sem que ele tenha utilizado o seu produto/serviço.

PERSONALIZE COM SEGMENTAÇÃO

Quando você dá adeus para as listas, a personalização se torna muito mais fácil.
Segmentos são conjuntos de usuários agrupados por condição. Por exemplo

  • Clientes que são marcados com VIP
  • Clientes que não tenham experimentado o recurso X
  • Assinantes de blog que leram pelo menos dois artigos
  • Usuários que jogaram nível 1, mas não nível 2
  • Clientes que assinaram com o Facebook

CRIE E-MAILS QUE CHAMEM A ATENÇÃO

Quando as pessoas abrem sua Caixa de entrada de manhã, a maioria dos e-mails recebidos não chamam atenção.

A pergunta que temos que fazer é: o que diferencia aqueles e-mails dos que realmente chamam atenção?

Bons emails não são só linhas aleatórias na caixa de entrada – eles são parte de uma user experience end-to-end que possui continuidade. Os e-mails no top 10% que impulsionam as interações são, basicamente, úteis.

Os times de produto, design, marketing e engenharia devem trabalhar em conjunto para criar esse tipo de experiência do usuário integrada pois boas experiências de cliente permeiam todos os elementos das interações dos consumidores com o seu negócio.

SAIBA COM QUEM VOCÊ ESTÁ FALANDO

Tenha uma visão única e holística de cada um dos seus clientes.

Você não pode enviar algo útil se você não são sabe nada sobre quem você está contatando.

Isso pode parecer óbvio – mas para a maioria dos negócios que não usam as ferramentas certas, responder perguntas como “O usuário já acessou seu site antes? Esta é sua primeira experiência com o seu produto? Eles abrem emails regularmente? Eles já o pagaram anteriormente?” é muito difícil.

Ter as respostas para essas perguntas à mão, na medida que dados acionáveis são armazenados no banco de dados do perfil de um cliente individual, permite que os melhores produtos e time de marketing se movam rapidamente e customizem as campanhas que são enviadas.

SEJA CONSISTENTE

O Segundo fator mais comum que impede as empresas de criarem ótimas user experiences é a falta de consistência.

Um bom exemplo de empresa que é consistente com sua imagem e tom, é o Slack. Eles são incríveis em usar o mesmo tom e design no seu produto, seus emails, seus tweets em seus artigos de ajuda, basicamente em tudo que fazem.

Essa consistência requer que todos na sua empresa saibam o que sua empresa representa e tenham acesso aos recursos necessários para fazer acontecer.

Para manter o design consistente em seus emails, ter um único local de armazenamento de seus modelos e uma ferramenta que o permite alterar quaisquer newsletters ou campanha automatizada a qualquer momento, é um passo importante para garantir que cada email que você enviar é consistente. Existem ferramentas, como o Deskfy, para você ter sucesso nesse processo.

NÃO BOMBARDEIE

Não envie tudo, a todos, o tempo todo por email.

Enviar múltiplos emails no mesmo dia ou enviar muitos emails com informações diferentes irrita a maioria das pessoas. Existem exceções à regra, mas, na maior parte do tempo, isso faz você parecer desorganizado ou confuso.

A melhor maneira de combater o envio de muitos emails é ter uma estratégia. Ter uma estratégia abrangente significa que você não vai se apressar e que você vai poder mandar emails em um ritmo lógico, em vez de aleatoriamente.

Para muitos negócios, enviar com uma alta frequência é um acidente – dificilmente premeditado. Isto pode parecer óbvio, mas se você investir tempo e esforços em entender para quem você vai enviar o email, mantenha-se consistente e não envie emails com tanta frequência que você vai realmente se destacar.

Ficou com alguma dúvida ou tens alguma sugestão de assunto para abordarmos? Comente abaixo!