O email é ainda uma das ferramentas mais eficientes de comunicação com o público de uma empresa. Hoje, para garantir estratégias de amplo alcance, as ferramentas de gerenciamento permitem disparar um grande volume de mensagens. No entanto, o que garante que você alcança o máximo de pessoas? É para isso que o teste A/B para email marketing serve.

Há muitas variáveis em um email que influenciam na aceitação por parte de usuário, por exemplo. O layout, o assunto e até mesmo o conteúdo podem despertar a curiosidade do consumidor ou simplesmente enterrar de vez qualquer chance de contato. Os testes A/B ajudam a validar possibilidades para otimizar ao máximo o seu alcance.

Neste post explicaremos mais sobre o teste A/B para email marketing. Continue a leitura e confira todos os detalhes!

O que é um teste A/B para email marketing?

O teste A/B para email marketing é uma prática que serve para observar o desempenho de duas versões de um mesmo email disparado para uma base de contatos. A/B, nesse caso, são os dois modelos que serão analisadas, sempre com algumas mudanças entre um modelo e outro.

A proposta é justamente oferecer duas versões, cada uma com um modelo, e dispará-las em períodos distintos. Isso possibilita analisar os resultados de cada uma dessas opções e entender quais delas teve uma performance melhor, sempre analisando métricas relevantes à estratégia.

Desenvolver um email que será disparado para uma base é uma tarefa simples, mas que envolve algumas decisões. Isso porque, dependendo do modelo escolhido, pode ser que os contatos que recebem esse conteúdo se interessem ou não pelo email. As razões para isso são das mais variadas, justamente por esse motivo os testes A/B são bem-vindos.

Quando se pensa em duas versões para o email com o mesmo conteúdo e proposta, há alguns detalhes que podem fazer diferença na hora de impactar o consumidor. Os principais são:

  • layout;
  • assunto;
  • tamanho do email
  • cores utilizadas;
  • linguagem;
  • utilização de emoticons;
  • proximidade com o destinatário;
  • remetente;
  • horário de disparo;
  • imagens;
  • CTAs.

Essas são as principais variáveis que se deve considerar nessas versões A/B, de modo que uma seja bem diferente da outra, sempre testando dois modelos por vez, um a cada período. Isso facilita a análise e torna a mensuração mais prática e certeira.

Como o teste A/B pode ser importante?

O teste A/B para email marketing é uma importante estratégia, uma vez que esses disparos são parte de um planejamento para nutrir os leads e manter relacionamento com o público. 

Se algo falha, automaticamente a estratégia será prejudicada. É comum que nem todo email tenha o desempenho esperado, e é justamente por isso que os testes são uma prática indispensável.

Eles talvez nunca sejam capazes de possibilitar o modelo perfeito, com as variáveis mais proveitosas. No entanto, o trabalho não é nesse sentido, mas sim para reduzir ao máximo a margem de erros, ou seja, produzir um email mais próximo do que é agradável ao usuário.

Os testes A/B não são uma exclusividade para uso no email marketing, mas talvez nessa prática eles se tornem ainda mais relevantes por conta de duas métricas decisivas: a taxa de abertura e a taxa de cliques. Elas, basicamente, são os dois indicadores principais que medem o sucesso de uma estratégia de email marketing.

Taxa de abertura

A taxa de abertura é a métrica que vai indicar quantas pessoas daquela base abriram o email que você enviou. O apontamento é feito em percentual, o que facilita o entendimento de forma ampla, sem se focar tanto no número exato de quem abriu e quem ignorou o conteúdo.

Essa métrica é um importante indicador para mostrar que, logo no assunto, talvez há algum ponto que não tenha gerado o interesse de quem o recebeu. Olhando por outra perspectiva, ele pode não ter sido tão chamativo o suficiente, o que fez com que o destinatário nem mesmo o percebesse.

Taxa de cliques

Muitos emails têm links internos, o que é bastante comum e até fundamental nas estratégias de email marketing. A taxa de cliques mede justamente o percentual de pessoas que fizeram jus ao planejado e realmente clicaram em alguns desses links do corpo da mensagem.

Para emails que entregam um post, em uma estratégia de Marketing de Conteúdo, ou que levam um link para um produto, em uma oferta, esse clique é indispensável. Ele marca uma conversão primária, nos casos de compra, mas também representa ela de forma plena, quando é a entrega de um blog post.

Quais são os benefícios do teste A/B para email marketing?

Realizar teste A/B para email marketing é mais do que entender quais variáveis são mais atrativas ao público, contando com suas preferências e um bom relacionamento. Esses fatores significam a real eficácia de um email quando ele é disparado da sua ferramenta.

Por isso, há muitos benefícios estratégicos a serem aproveitados quando se planeja e executa testes de versões dos emails que são disparados para a sua base. A seguir, conheça quais são essas principais vantagens e quais ganhos elas proporcionam!

Aumentar a eficácia da estratégia de email marketing

O email marketing é muito valioso e pode trazer resultados de destaque, mesmo com todos os outros recursos de Marketing Digital que existem atualmente. No entanto, ele só consegue ser realmente produtivo se executado dentro de alguns parâmetros fundamentais. A questão é que nem sempre é fácil entender, imediatamente, o que vai funcionar para o seu público.

Há muito também sobre a questão de segmentação. Diferentes grupos tendem a ser mais impactados por detalhes específicos de um email, algo que só se descobre testando. O A/B dá essa segurança e certeza do que, concretamente, funciona para sua audiência. A observação dos resultados é o que tira a estratégia do campo da suposição.

Garantir a nutrição dos leads captados

Capturar leads é parte importante de um trabalho de inbound, sempre com a oferta de conteúdos interessantes ou outras condições vantajosas ao público. Uma vez obtidos, esses contatos podem ser valiosas para transformar um simples interessado em um cliente da empresa. Para isso, é importante estreitar o relacionamento, aproximar-se e, então, fazer a oferta final.

Todo esse processo de convencimento, sempre mostrando as vantagens e trabalhando a relação com o público, faz parte do que é chamado de nutrição de um lead. Ele é captado e, então, passa a ser conduzido por meio do email marketing. Nesse trabalho, é importante testar como ele gosta de ser tratado, quais mídias ele prefere e também a frequência ideal de recebimento de emails.

Encontrar modelos que sejam bem recebidos

Ao mesmo tempo que o teste A/B pode ser contínuo, também é possível extrair das análises alguns parâmetros que não precisem variar mais à frente. Se você tem uma base de contatos fixa, ainda que entrem novas pessoas, certamente elas terão as mesmas preferências, porque se trata do seu público-alvo. Nesse caso, seus emails já terão uma base em que se sabe que haverá eficácia.

Definir esse modelo é importante para já partir de uma estratégia que, comprovadamente, traz resultados que interessam à empresa. A partir disso, novos testes A/B podem ser aplicados com a percepção da necessidade de melhoria ou para algumas campanhas específicas. Ter um parâmetro ajuda muito, e é algo que surge como fruto do trabalho de testes.

Como fazer o teste no email marketing?

Não tem mistério! Uma vez que você decide fazer o teste A/B para email marketing, basta definir as variáveis e executar. A seguir, veja em etapas o que deve ser feito para garantir um acompanhamento adequado à sua estratégia!

Planeje o que será testado

Primeiramente, defina o que será testado. Nesse caso, são as variáveis que você vai mudar de uma versão para outra, como assunto, imagens no corpo, links, tratamento, entre outros. Esse será a base da sua observação, ou seja, é por conta dessas variáveis que os testes A/B são feitos. A partir desses detalhes será possível detectar qual das duas versões é a mais recomendada.

Defina as bases

No teste A/B, cada uma das versões será enviada para uma base de contatos diferente. Se é um email que vai para todos os seus contatos, você precisa dividir o envio: para metade desses destinatários, a versão A é enviada, enquanto a outra metade recebe a versão B. O conteúdo é o mesmo, mudando apenas variáveis, ou seja, não há nenhuma interferência na estratégia.

Defina o tempo de testes

O teste A/B tem como premissa não estender muito o tempo em que as duas versões vão rodar. Essa é uma restrição que garante que não haja uma variação grande que dificulte a análise. Uma semana é o suficiente para que os dois modelos de email sejam disparados e haja o registro de abertura e cliques em relação a cada um deles.

Utilize uma ferramenta

Tanto para produzir os seus modelos de email quanto para dispará-los, uma ferramenta de email marketing é fundamental. Elas possibilitam selecionar as bases, fazer o envio automático e, principalmente, monitoram as métricas que você vai analisar posteriormente. Entre as principais ferramentas utilizadas, vale o destaque para:

  • RD Station;
  • Mailchimp;
  • Leadlovers;
  • Infusionsoft;
  • Active Campaign;
  • Getresponse;
  • Aweber.

Observe os resultados de acordo com o que pretende

Se você criou versões para observar os resultados apenas com o assunto e a frequência de envios, por exemplo, esses serão os resultados que você precisa mensurar e observar. Quanto mais sua estratégia for limitada, melhor será a constatação sobre qual versão desempenhou de forma superior.

O teste A/B para email marketing não pode ser deixado de lado se você pretende chegar ao máximo do potencial da sua estratégia. Uma versão eficiente ajuda a captar conversões, a fidelizar e, ainda, manter um bom relacionamento.

Aproveite e saiba mais sobre o MailChimp, uma das ferramentas mais importantes para email marketing!

Conteúdo produzido pela Rock Content.