O marketing de conteúdo não é sobre você, o profissional de marketing – é sobre o visitante do seu website, o possível cliente. Os negócios não são diferentes das interações pessoal, uma vez que você sempre gera uma primeira impressão melhor quando não fala sobre si mesmo o tempo todo. Não há necessidade de se apressar em contar ao seu público sobre seu produto ou serviço imediatamente após apresentá-lo à sua marca pela primeira vez. Simplesmente lembre-se de que, se você for interessante o suficiente, eles o procurarão por conta própria.

Em poucas palavras, é disso que se trata o marketing de conteúdo: sentar e esperar que seus clientes venham até você. No entanto, a taxa de visitantes em seu site não vai crescer sem esforço de sua parte – você precisa ser interessante. Por exemplo, se você está no negócio de máquinas de café expresso, pode querer colocar muito mais em seu site do que apenas as especificações obrigatórias e o manual do produto ocasional. Poderá expandir o seu conteúdo de informações exclusivamente técnicas, para incluir conteúdos como: receitas, sugestões e truques – coisas que pode imaginar as pessoas que pesquisam no Google.

O inbound marketing pode ser barato e rápido. Certifique-se de que sua mídia social está no ponto. Facebook, Twitter LinkedIn, todos eles precisam ser atualizados. Postar nessas redes é gratuito e atinge milhões de pessoas, se você fizer isso certo. Um blog também é uma coisa fantástica para se ter. Quanto mais conteúdo (qualidade), melhor. Certifique-se de guardar todo o seu conteúdo mesmo depois de postado, seja mídia digital, vídeos, banners ou até mesmo arquivos de texto. Ser capaz de armazenar efetivamente seu conteúdo de marketing em uma solução de gerenciamento de recursos de marketing significa que você pode reutilizá-lo ou reformulá-lo posteriormente, o que economizará tempo e dinheiro para você.

É claro que o processo de marketing de conteúdo também é um funil e nem todo visitante acabará se tornando um cliente, não importa quão bom seja seu conteúdo. No entanto, com o marketing certo, você deve notar um aumento imediato em sua taxa de conversão.

Há cinco etapas que definem a transformação de visitantes para clientes:

1. CONSCIENTIZAÇÃO:

A conscientização é reconhecer o que poderia atrair visitantes para o seu site. Ou seja, entender o problema do seu público, que você pode resolver. A realidade de se viver na era da Internet é que todos procurarão tudo na Internet, seja uma nova lavadora de roupas, um cabeleireiro próximo, um software B2B ou uma preparação para apresentação.

É aí que entra a parte “conteúdo” do marketing de conteúdo. Seu conteúdo deve despertar interesse e fornecer informações. O conteúdo é uma boa oportunidade de promover e anunciar o seu produto. Ao mesmo tempo, seu conteúdo não deve ser uma autopromoção pura: você deve ter um conteúdo diferente e valioso no seu website, pois isso resultará na otimização do mecanismo de pesquisa. Afinal, se você não está na primeira página de resultados, provavelmente nunca será notado.

Com um conteúdo de qualidade, você atrai visitantes que podem até não ter conhecimento do produto ou intenção de compra. No entanto, esse é o grupo-alvo que você deseja alcançar com o seu marketing de conteúdo. Seu objetivo é ser o primeiro resultado da pesquisa a aparecer e ter clientes em potencial visitando seu website.

A conscientização também está relacionada ao fato de seus visitantes terem percebido você depois de você se conscientizar deles. Seus visitantes agora estão cientes do fato de que você pode ajudá-los com suas necessidades. Eles provavelmente vão olhar em volta mais um pouco e, inconscientemente, lembrarão da sua marca, e esse é o principal objetivo.

2. TOMADA DE DECISÃO:

Quando se trata de tomar uma decisão, graças em parte ao marketing de conteúdo, haverá uma chance maior de que as probabilidades estejam a seu favor. Afinal, você já garantiu que seus visitantes da Web estejam familiarizados com você, mesmo que não seja um relacionamento próximo.

3. SUPERANDO OBSTÁCULOS:

O grande obstáculo no processo de vendas é o preço e os serviços oferecidos. Para ser o mais convincente possível, é melhor fornecer o máximo de informações sobre os seus produtos/serviços através do seu site. Isso, por sua vez, ajudará a conquistar clientes em potencial. Se eles estiverem hesitantes, você poderá oferecer promoções ou bônus de inscrição na compra do produto. Usando todos os meios possíveis, convença-os de que seu preço lhes garante a segurança e os serviços que eles desejam e precisam.

4. COMPRA:

A tomada de decisão e a compra andam de mãos dadas. Melhor cenário: seu cliente decide a seu favor e você tem um novo cliente. Parabéns! Sua principal tarefa agora é não apenas obter o contrato imediatamente, mas também manter um relacionamento positivo. Seu cliente já comprou algo de você uma vez – agora é necessário que ele use e continue interessado.

5. LEALDADE DO CLIENTE:

Você quer que seu cliente fique satisfeito com você durante todo o processo de vendas, incluindo cuidados posteriores. Envolva seus clientes atuais inscrevendo-os em newsletters informativas mensais/semanais, e recrutando-os para que escrevam comentários positivos sobre seus serviços. Deixe seus clientes saberem que a opinião deles é de grande importância para você. Um relacionamento positivo com seus clientes aumenta as chances de um possível upsell.

Naturalmente, o gerenciamento eficiente de ativos digitais é recomendado para alimentar seu marketing de conteúdo. Sua biblioteca de ativos de mídia precisa estar atualizada e disponível para todos na empresa. Além disso, você pode usar recursos como fluxo de trabalho (workflow) para criar novos conteúdos, em colaboração com seu time. Clique abaixo para testar a solução de gerenciamento de ativos digitais que o Deskfy traz para otimizar o processo de marketing do seu time!

Ficou com alguma dúvida ou tens alguma sugestão de assunto para abordarmos? Comente abaixo!