O começo foi no ano de 2012 quando o engenheiro David Vélez, nascido em Medelín e pós-graduado na Universidade de Stanford, foi para São Paulo com o intuito de abrir o escritório brasileiro do fundo de investimento americano, Sequoia Capital, que já investiu em empresas como Airbnb, LinkedIn, Apple, Google, Instagram.

O fundo de investimento Sequoia saiu do Brasil sem fazer investimentos, então David decidiu empreender em um negócio próprio junto com a engenheira Cristina Junqueira e o programador americano Edward Wible, o Nubank.

O diferencial

A ideia foi inovar o serviço financeiro, e possibilitar que os consumidores tenham uma alternativa frente ao sistema burocrático do país. A Nubank oferece um cartão de credito internacional da bandeira Mastercard que pode ser gerenciado pelo celular em um mobile, sendo possível realizar todos os processos bancários digitalmente.

O produto final foi pensado e destinado para os consumidores, principalmente jovens, que desejam dispensar os trâmites demorados do banco. Além disso, por não existir uma estrutura bancária física, os custos são reduzidos, por exemplo, eles não cobram a anuidade e taxas de seus clientes, como também oferecem uma taxa de juros de 7,75%, ante uma média de 10% a 15% dos bancos tradicionais.

O aplicativo Nubank notifica seus clientes após cada compra, enviando detalhamentos como em que lugar foi feita a compra, valor, data e hora. E é possível também que o usuário acompanhe em tempo real os seus gastos (consultando saldo, faturas, limites) e tenha assistência entrando em contato com o suporte Nubank via chat, e-mail ou 0800, dessa forma facilitando toda e qualquer experiência de seus clientes com o inovador aplicativo.

Os quatro pilares do Nubank

Para alcançar os objetivos de facilitar processos e alcançar a otimização de tempo dos usuários, a Nubank possui quatro pilares, que são:

-Tecnologia

-Design

-Data Science

-Customerexperience

E essa é a diferença da startup frente aos bancos tradicionais que só visam os lucros. A Nubank prioriza o tempo do usuário e a segurança. O Nubank torna o cliente centro de todo e qualquer propósito.

Como ser um Nubanker

O futuro consumidor deve conseguir um convite, através de duas formas. A primeira é entrar no site do Nubank, clicar em “Pedir meu convite”, se cadastrar e aguardar. A segunda costuma ser mais eficiente: receber uma indicação de uma pessoa que já possui o cartão.

Atualmente 8 milhões de pessoas já pediram o seu cartão, 500 mil estão em espera de aprovação, possuem 25 nacionalidades dentre seus clientes e segundo informações da empresa, o cartão NUBANK já foi usado em mais de 75 países e 15% das compras são feitas no exterior.

Portal da Marca Nubank

O Nubank é o melhor exemplo de startup que rompe com os padrões do mercado através da inovação em um serviço e de uma marca bem construída: provoca o desejo e tem sustentação na qualidade e praticidade do serviço prestado. A história do Nubank está só começando, e a marca promete mexer ainda mais com o mercado e fazer a sua parte para revolucionar o seu segmento, através de um ótimo serviço e um relacionamento transparente com os clientes.

A startup Nubank investiu em sua marca e recebeu resultados grandiosos. Claro, alcançar a consistência de marca requer muita organização e estrategia e caso você queira para o seu negócio o mesmo tipo de resultado, invista em sua marca.

Além disso, devemos lembrar que para manter a consistência da marca, a padronização e a solidez, há ferramentas de marketing envolvidas. Hoje, existem softwares que podem gerir a sua marca e auxiliar nesse processo árduo, como por exemplo o Deskfy, que pode ajudar você e a sua empresa a alcançar o sucesso, auxiliando principalmente nas áreas de Workflow (Fluxo de trabalho), DAM (Gestão de Ativos Digitais), Comunicação e Customização de Materiais.

Tens alguma dúvida ou ficou interessado? Pode comentar abaixo! Você também pode solicitar uma demonstração gratuita, fale com um de nossos especialistas. Ficaremos contentes em lhe atender 😀