Os cientistas têm usado sistemas de taxonomia há séculos, então por que na era digital demorou tanto para ser alcançada?

Taxonomia: Não é uma palavra que exatamente chame atenção, é? Mas, quando você olha a forma com que esse sistema se desenvolveu, e o impacto imediato que ele teve no mundo científico, você irá perceber que a taxonomia teve algumas consequências muito profundas.

Nós não vamos entrar em uma lição de história aqui, mas em suma, a taxonomia é a arte da classificação e tem uma história quase tão longa quanto a própria ciência. Aristóteles (384 aC-322 aC) foi o primeiro que pensou em unir os animais com base em certas semelhanças, criando uma estrutura hierárquica de corpos vivos com o humano reinando supremo.

Mais de mil anos depois, Linnaeus (1707-1778) nasceu em um mundo onde havia centenas de sistemas de classificação para agrupar e identificar um grande número de organismos. Linnaeus estava frustrado com as inconsistências e contradições entre a comunidade científica global e desenvolveu o primeiro sistema de taxonomia universal, para organizar todos os espécimes vivos, de uma maneira mais conveniente e compreensível.

Toda a nova informação precisava ser arquivada, ordenada e comparada com o que era conhecido. O mundo estava desesperado por um sistema viável de classificação. O sistema de taxonomia de Linnaeus ainda está em uso hoje e foi expandido e revisado para incluir padrões genéticos evidenciados por sequências de DNA, descobertas no século passado.

A ESPINHA DORSAL DA MARCA

E, veja como isso se relaciona com o gerenciamento de ativos digitais (DAM):

Eu sei o que você está pensando, mas acredite, o link entre as duas coisas não é tão absurdo quanto parece. O que aconteceu no mundo da ciência pré-Linnaeus é basicamente o que aconteceu no mundo da tecnologia pré-DAM.

Em vez de uma enorme quantidade de espécies e rótulos que não correspondem a um sistema unificado, as empresas têm enormes quantidades de arquivos digitais que não estão organizados. Isso cria inconsistências que acabam desperdiçando muito trabalho; enterrando conteúdo, criando duplicatas, não maximizando o potencial de conteúdo. Se cada funcionário aloca ativos de acordo com suas preferências individuais, a possibilidade de colaboração eficiente e construtiva entre colegas é eliminada.

Nesse sentido, a taxonomia é o sistema de nomes e propriedades que são atribuídos aos ativos digitais para que possam ser encontrados em uma data posterior.

O sistema de Linnaeus era algo que cada descoberta científica poderia construir, ligando as coisas de forma coesa, que levou a grandes avanços; como apoiar a ideia de Evolução de Darwin e mostrar que as aves estão relacionadas com os dinossauros.

Da mesma forma, o DAM deve ser considerado como a espinha dorsal de uma marca. Os sistemas de pasta não são suficientes para suportar toda a organização de materiais de uma empresa – esse tipo de sistema poderia trabalhar para uma pequena equipe familiarizada com os padrões de armazenamento um do outro, mas para equipes maiores e terceiros, os ativos digitais precisam estar prontamente disponíveis em um formato universal.

É por isso que o DAM ultrapassa o Google Drive ou o Box. Um software baseado em taxonomia permite atribuir todos os ativos digitais às suas metapropriedades. Por exemplo, seguindo a classificação no estilo de Linnaeus, um sapo pode ser tanto de sangue frio quanto um anfíbio, mas não precisa ser apresentado em um grupo como “sangue frio” e depois aparecer separadamente em outro como “anfíbio”; são ambos, e os sistemas taxonômicos não precisam de duplicações ou contradições. Isso deve se aplicar de maneira semelhante aos seus ativos. Assim, seu arquivo de imagem pode ser “ao ar livre” e apresentar “gatos”, mas você não precisa escolher entre as duas categorias. Um único arquivo pode ser atribuído e pesquisado nos dois sentidos.

À medida em que os sistemas de pasta tradicionais saem do controle e enterram arquivos em locais de difícil acesso, quase parece que estamos vivendo na idade sombria dos ativos digitais. Com o DAM, você tem a garantia de uma estrutura organizacional sólida para trabalhar, permitindo que sua empresa cresça, desenvolva e descubra novas possibilidades e potenciais.

Ficou com alguma dúvida ou tens alguma sugestão de assunto para abordarmos? Comente abaixo!